Histórico do DES

O Departamento de Eletrônica e Sistemas (DES) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), 
teve origem no antigo Departamento de Engenharia Elétrica (DEE) da UFPE, e por conseguinte sua 
história está intimamente ligada ao desenvolvimento do DEE. Foi no final da década de 1940 que a 
então Escola de Engenharia de Pernambuco introduziu em seus programas disciplinas da área de eletrotécnica. Em 1950 foi graduada a primeira turma de engenheiros eletricistas.

Em 1967 o acordo de Cooperação Técnica com o governo francês deu lugar a criação no DEE do 
Centro de Desenvolvimento de Eletrônica e Automática (CDEA) que representou uma etapa 
nova para a Engenharia Elétrica da UFPE, uma vez que possibilitou a fixação do pessoal de 
tempo integral na Universidade, permitindo com isso, o início das atividades de pesquisa&desenvolvimento no DEE. Nessa época, o governo francês doou um laboratório moderno de eletrônica no valor de US$ 200.000,00 (duzentos mil dólares). Além disso, o convênio permitiu que professores do DEE pudessem participar de cursos de especialização e doutorado em instituições de ensino e pesquisa francesas.

De 1972 a 1976, foi possível consolidar o CDEA com o retorno dos primeiros professores do DEE do programa de pós-graduação da França, da COPPE (Coordenação dos Programas de Pós-graduação 
de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro -UFRJ), da PUC do Rio de Janeiro e a chegada de novos professores com mestrado, concluído na Escola Politécnica de Campina Grande e no INPE. 
O CDEA passou então a ser composto integralmente por pesquisadores brasileiros. Os primeiros frutos dessa nova fase foram a introdução na graduação de um número maior de disciplinas de Eletrônica e de Controle, a publicação de trabalhos científicos e a formação de grupos de pesquisa em várias áreas de concentração. O DEE contava então com 10 professores de tempo integral. Em 1975 parte desses professores afastaram-se para programas de doutoramento nos Estados Unidos.

Um programa conjunto com o Departamento de Física, nessa época, com o apoio inicial do BNDE/TELEBRÁS e posteriormente da FINEP, fortaleceu o grupo de Eletrônica. A UFPE contratou 
então 7 professores visitantes, sendo 5 brasileiros, 4 dos quais haviam feito doutoramento na Inglaterra. 
Em 1977 foi implementado no DEE o programa de Pós-graduação a nível de Mestrado. Foram 
iniciadas atividades de pesquisa e novas disciplinas nos cursos de graduação e pós-graduação 
em Arquitetura e Organização de Computadores, Bio-Eletrônica, Processamento de Sinais de 
Vídeo, Sistemas de Comunicações, Sistemas de Controle, Reconhecimento de Padrões, Teoria da Informação, Decisão e Planejamento, Fontes não Convencionais de Energia e Dispositivos de 
Microondas. Como conseqüência, a área de Eletrônica e Sistemas, que inicialmente desempenhava 
uma pequena fração das atividades do DEE, passou a constituir uma parte substancial das atribuições 
desse departamento. Isso passou a demandar das referidas áreas uma maior representatividade, 
resultando então na criação do DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA E SISTEMAS (DES)
em outubro de 1979.

Atualmente o DES conta com vinte e três professores, sendo vinte e dois em regime de dedicação exclusiva 
e 1 (hum) em regime de vinte horas semanais. Esse total compreende dezenove doutores, dois mestres, um especialista, e um bacharel em Engenharia Elétrica.

Em Março de 1989, foi implantado um novo currículo de Engenharia Elétrica (modalidade Eletrônica) na UFPE, em resposta à necessidade de modernização do ensino no setor. Nesse contexto, o DES é responsável por todas as disciplinas relativas às áreas de Automação Industrial, Instrumentação Eletrônica, Comunicações, Microondas, Engenharia de Sistemas e Engenharia da Computação, bem como pelo Programa de Pós-graduação em Engenharia Elétrica nas referidas áreas. As atividades de pesquisa do
DES são integradas com o processo de formação de pessoal com participação ativa de alunos de graduação nos diversos projetos em andamento.

A atuação do DES em ensino, ciência e tecnologia, pode ser resumida do seguinte modo:

Ministrar disciplinas nos cursos de graduação e em Engenharia Elétrica/Eletrônica do Centro de Tecnologia da UFPE.

Formar profissionais pós-graduados em Eng. Elétrica a nível de mestrado.

Desenvolver programas de pesquisa e de tecnologia em colaboração com os demais departamentos da UFPE e outros centros do país e do exterior.

Atuar como órgão consultor, interagindo com indústrias, empresas e entidades governamentais, visando ao desenvolvimento regional e nacional.

voltar |