Ubi inveniam locum longe admodum?
Luiz de Camões [libera versio]

(pauper pauper translation: H.M. de Oliveira)

Ubi inveniam locum longe admodum
ita omnino libera mauris, (locus tam libera fortunæ)
nemo assistat in præsentem locum
vel adhærescere feris?

silvasque tam obscuro, curæ,
sola silvis opaca, in obscura ac tristia,
no clara aqua, no placidam uirentia
postremo loco mihi cura?

quia in visceribus petris tenebræ
in vitae mortuus, viva defossa,
copiose et libere blasphemare;

et quoniam meus dolor sine mensura fuit
hic læta dies erit dolor vere
et fac mihi tristi læta itinere.


Onde acharei lugar tão apartado

Onde acharei lugar tão apartado
E tão isento em tudo da ventura,
Que, não digo eu de humana criatura,
Mas nem de feras seja frequentado?

Algum bosque medonho e carregado,
Ou selva solitária, triste e escura,
Sem fonte clara ou plácida verdura,
Enfim, lugar conforme a meu cuidado?

Porque ali, nas entranhas dos penedos,
Em vida morto, sepultado em vida,
Me queixe copiosa e livremente;

Que, pois a minha pena é sem medida,
Ali triste serei em dias ledos
E dias tristes me farão contente.