Prorogatione (dilatio rerum)
[suggestione mei filius Daniel de Oliveira]
Álvaro de Campos-Fernando Pessoa [libera versio]

(pauper pauper translation: H.M. de Oliveira)

Post cras, sed post cras, fortasse...      Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã...
Cras ego cogitare de crastino die        Levarei amanhã a pensar em depois de amanhã,
Et poterunt, hodie ...                  E assim será possível; mas hoje não...
Non, nihil hodie, hodie potest non.      Não, hoje nada; hoje não posso.
In perseverantia confusa mea subiectivam obiectiva        A persistência confusa da minha subjetividade objetiva,
Mea vita in somno interpositae,          O sono da minha vida real, intercalado,
In lassitudine diluculo et infinitum,      O cansaço antecipado e infinito,
De lassitudine mundos ut electrifera ...      Um cansaço de mundos para apanhar um elétrico...
Hoc anima ...            Esta espécie de alma...
Post cras ...            Só depois de amanhã...
Hodie cupio praeparare me,               Hoje quero preparar-me,
Volo parare me cogitare die post cras ...      Quero preparar a mim mesmo para pensar amanhã no dia seguinte...
Est quod est decretorium.      Ele é que é decisivo.
Iam delineata consilium, sed non, hodie non vestigium consilia ...      Tenho já o plano traçado; mas não, hoje não traço planos...
Postero die consilium est.      Amanhã é o dia dos planos.
Cras sedens ad mensam ut vinceret mundum      Amanhã sentar-me-ei à secretária para conquistar o mundo;
Sed vincere mundi post cras ...      Mas só conquistarei o mundo depois de amanhã...
Volo clamare,                Tenho vontade de chorar,
Habeo sicut clamor subito, intra me...      Tenho vontade de chorar muito de repente, de dentro...

Non curo quid aliud est secretum quam non est.      Não, não queiram saber mais nada, é segredo, não digo.
Post cras ...     Só depois de amanhã...
Ut puer circo Dominica me Exhilaratus omnes septimana.     Quando era criança o circo de domingo divertia-me toda a semana.
Hodie tantum frui circo dominica omni hebdomadam mea pueritia ...     Hoje só me diverte o circo de domingo de toda a semana da minha infância...
Cras altera die      Depois de amanhã serei outro,
Mea vita succedunt,      A minha vida triunfar-se-á,
Omnes realis qualitates intelligens, legere et practica    Todas as minhas qualidades reais de inteligente, lido e prático
Erit convocato per notitiam ...     Serão convocadas por um edital...
Sed annuntiatione voluntas cras ...     Mas por um edital de amanhã...
Hodie volo ad somnum, ego scribere cras ...      Hoje quero dormir, redigirei amanhã...
Nunc ut dolor quis repetere infantia?      Por hoje, qual é o espetáculo que me repetiria a infância?
Etiam sic ego potest emere tesseras cras     Mesmo para eu comprar os bilhetes amanhã,
Tantum ergo quod cras est melius ostendere ...      Que depois de amanhã é que está bem o espetáculo...
Ante, non ...    Antes, não...
Post cras, videre statum publica cras.    Depois de amanhã terei a pose pública que amanhã estudarei. Depois de amanhã serei finalmente
Post cras tandem hodie nunquam potest esse.     o que hoje não posso nunca ser.
Tantum cras ...     Só depois de amanhã...
Donec somnus talis gelidae canis.      Tenho sono como o frio de um cão vadio.
Ego sum somnolentus.     Tenho muito sono.
Cras verbis dicam, aut crastino die ...    Amanhã te direi as palavras, ou depois de amanhã...
Sic, fortasse non usque cras ...     Sim, talvez só depois de amanhã...

Futura ...     O porvir...
Sic, in futurum ...      Sim, o porvir...