CONTENDAS E TRAVESSURAS DE UM SENADOR

DA REPÚBLICA DE ARCOVERDE – PE

 

Ouça o arquivo.wav

 

Entrevistas e discursos de uma figura folclórica da minha cidade: um resgate histórico

 

ESCLARECIMENTOS.

 

PERSONAGENS:

 

Seo Cecílio Antônio da Silva, o Senador

Dr. Antonho, o Adevogado

Paulo de Cecílio, o articulador de campanha.

 

LOCAIS:

 

Oficina do “Dotô Nirso” (Dr. Nilson, Proprietário)

Bar do “Velho Tau” (seo Altamiro, Proprietário)

Armazém Nações Unidas (Costa, Gerente)

 

PERÍODO:

 

1970-1980

 


NOTA DE ESCLARECIMENTO.

image002.jpgCecílio Antonio da Silva, O Senador

 

Seo Cecílio, O Senador, já falecido, foi engraxate nas principais ruas da Cidade. Figura ativa, muito viajou Brasil afora. Participou, na qualidade de figurante, do filme nacional intitulado <<Palavrão>> e que lhe conferiu um status elevado nas suas pretensões de artista. Durante as explicações sobre a sua atuação foi gradualmente se convencendo ser, além de “artista de cinema”, um verdadeiro “Professor de novela”, acreditando inclusive ter ensinado o Tarcisio Meira a atuar. Subindo freqüentemente na sua caixa de sapateiro para discursar, começou a ser chamado por galhofa de político e de vereador. Por sugestão dos amigos, passou a aceitar o título de deputado e logo depois, de senador, afinal, diziam, deputado seria pouco reconhecer as suas inúmeras qualificações. Por ocasião de comícios na cidade, subia como “penetra” ao palanque, convencido da sua posição importante de Senador. Foi visto freqüentemente compartilhando o palanque com Senadores (Colegas) e até como Governador do Estado. E por orgulho, dizia-se não ser “senador biongo” (Senador Biônico, uma excrescência existente na época). Recebeu apontamentos e documentos forjados pelos amigos, garantindo a sua posição de professor de novela e político, os quais ele exibia com orgulho indisfarçável por ocasião seus longos discursos políticos: [Amostre seus documento, como amostro os meu! Sic]. Comparecia invariavelmente à <<Oficina TV Rádio>>, local onde podia facilmente encontrar um microfone e um gravador, e podia registrar e ouvir orgulhoso seus discursos políticos. Juntava amigos para ouvi-lo (Nilson, Costa, Paulo de Cecílio, José Áureo, Altamiro, entre outros). Despertou certo ciúme de outra figura rara e característica da cidade, O Dotô antonio, adevogado formalizado na faucudade, que passou a comparecer algumas vezes de debates, pois fomentava-se uma disputa entre ambos. Parte das gravações (ainda que de má qualidade) encontra-se disponibilizada nesta URL para expor um pouco quem foram estas figuras folclóricas da Cidade de Arcoverde. Mais do que um pequeno regate histórico da cidade, uma homenagem aos seus personagens...

 

Recife, 2007. Hélio Magalhães de Oliveira, Arcoverdense.

 

Montagem que circulou para “atrapalhar e comprometer” a candidatura do Senador e que a ele causou muita dor de cabeça:

image004.jpg