texentes aurora (tecendo a manhã)

João Cabral de Melo Neto

 

galli non texunt mane:

indiget alia gallorum.

necesse gallus ad eum clamatis

clamatis et mittent ad aliud;

accipere clamorem tollere quam ante galli

clamatis et mittite in alia, et gallorum

quod concurret cum multis clamoribus

solis radii, clamore gallus,

ortus, tenui telas,

ad texentes inter omnes galli.


et conversus in telam, inter omnes,

tabernaculum consurgens, ubi ad gallorum,

est occupetis enim quisque in conopeum

(matutina) quod volat liberum tabulata.

matutinus, neruosa quasi caeli

quod neruosa, oritur per se: lucem ascendit.

 

-------------------------------------------

um galo sozinho não tece uma manhã:

ele precisará de outros galos.

de um que apanhe esse grito que ele

e o o lance a outro; de um outro galo

que apanhe o grito que um galo antes

e o lance a outro; e de outros galos

que com muitos outros galos cruzem

os fios de sol de seus gritos de galo,

para que a manhã, desde uma teia tênue,

se vá tecendo, entre todos os galos.


e se encorpando em tela, entre todos,

se erguendo tenda, onde entrem todos,

se entretendo para todos, no toldo

(a manhã) que plana livre de armação.

A manhã, toldo de um tecido tão aéreo

que, tecido, se eleva por si: luz balão.